Buscar
  • Ana Thomaz

Pratica para sentir a vibração vincular!

Os bons alunos adoram uma pratica pois assim poderão realizar um exercício e esperarem a recompensa por sua dedicação.


Vou avisando que essa é uma pratica desilusante, em muitos sentidos.


Praticá-la não garante nada; se algo acontecer, será fora do controle esperado; e se as coisas piorarem ou melhorarem tem o mesmo peso.


Poderia seguir desistimulando o leitor a fazer essa pratica, pois ela realmente não serve para nada ao sistema de vida que estamos sustentando.


Essa é uma pratica para abrir campo para um outro modo de estar na vida, e como não sabemos como é o jogo de um outro modo de vida, não é possível garantir nada, a não ser o risco de parar de seguir reproduzindo um modo de vida condicionado por dogmas, padrões, crenças e uma afiada mente conceitual.


Atente-se também para o risco de poder sentir amor pelo inimigo.


Advertências feitas, vamos a pratica por sua conta e risco!


Caminhe por ruas, parques, florestas, praias, montanhas, com seus sentidos abertos e esqueça os nomes de tudo.

Olhe, sinta, cheire, deguste, escute, sem nomear, sem descrição, sem legenda, sem conceito.

Entre em contato de vibração para vibração.

Pode fazer isso em espaços abertos e públicos e até dento de casa.

É possível incluir pessoas, olhando para elas sem nomea-las de mãe, pai, filha, filho, homem, mulher, criança, linda, feio...esqueça o que sabe sobre a pessoa, seu passado, todas suas crenças, e olhe para esse ser, se possível nos olhos, sem memórias e parâmetros, desfrute o encontro de vibrações.


Nesse momento pode ser que aconteça uma suspensão dos caminhos cerebrais conhecidos, o circuito tão habituado do Eu e o Outro. Pode ser que surjam novas conexões e outro modo de perceber-se em relação.


A intensidade da pratica pode assustar, talvez você consiga somente por alguns segundos, ou sinta uma grande necessidade de voltar a nomear, pois é nosso meio de defesa mais conhecido.


Os nomes nos protegem da relação!


Todas as relações serão sempre um abismo e uma revelação, se não as nomeamos ou nos acostumamos com elas.


Cuidado com os jogos e brincadeiras, eles podem nos levar a viver intensamente!


*Este texto faz parte da preparação para o projeto Selma!

Em breve mais informações, preparam-se!!!


0 visualização

Receba atualizações dos acontecimentos, vivências e experimentações do M.u.d.a.